Creep

Você é especial pra caralho. Eu queria ser especial, mas eu sou uma aberração, um esquisito. Que diabos é que estou fazendo aqui, este não é meu lugar.

Anúncios

Amei, amo, amarei

youlovei

A dor no peito ainda é constante sempre que me deparo com as lembranças. De noite, os pesadelos são frequentes agora que não tenho mais sua voz de sono dizendo que vai ficar tudo bem. A nossa música ainda toca na rádio como se quisesse me afrontar. E seu cheiro ainda engole os lençóis. Mas por que sinto tanto a sua falta se eu te mandei ir embora.

Dizer seu nome ainda me faz apertar os olhos pra conter as lágrimas e seu sotaque, bendito sotaque ainda me persegue em ligações aleatórias me fazendo sentir raiva dele. E se vasculhando minhas palavras confusas você estiver, eu quero que saiba que eu te amei. Eu quero que saiba que te amo.

Eu amo, querido. E amei mesmo quando suas palavras me esfaqueavam e quando nas minhas você não acreditava. Amei quando suas lágrimas escorriam e quando ria aquela risada estrondosa. Amei quando dormia em seu colo assistindo ao jornal ou quando não dormia tendo aquela discussão. Amei quando me acordava com beijos e quando o despertador nos acordava. Amei quando penteava meu cabelo ou quando me jogava na cama bagunçando-o. Amei de todas as maneiras que podia amar. Amei seus erros, seus acertos, amei você mesmo quando achava que não devia amar. Perdoei, chorei, amei, sorri, beijei, amei e amo. Amo. Amo mesmo quando disse pra você ir, mesmo quando menti que não amava mais apenas pra ter um motivo pra te deixar ir embora. Amei, amo, amarei.

Querido novembro

Querido novembro, o que me traz além dessas incontáveis lágrimas, desses infinitos términos, desses hematomas por todos os lados, desses gritos, mentiras e verdades cruas? O que me traz além do medo e do fim que volta à tona como um velho conhecido? Por que novembro? Por que outra vez sinto a angústia me dominar? Por que sinto o vazio me inundar e por que deixei outro partir, escorregar por entre meus dedos? Por que continuo assim? Caminho por ruas diferentes, mas você sempre volta no final. Novembro do meu fim, seja gentil ao menos uma vez e me deixe ficar bem por alguns segundos.

E eles dizem que seja doce o novembro, mas eu só peço para sobreviver à você.

Querido novembro, que se vá tão rápido como tudo que levou de mim, como tudo que se foi. E que seja menos amargo o novembro.